Reflexão Litúrgica Dominical                                      

“Foi tentado por Satanás, e os anjos o serviam"

Começamos o Tempo Quaresmal, tempo de reflexão, meditação, penitência. Tempo forte de graças que são derramadas por Deus àqueles que se doarem intensamente a todo este mistério de Jesus que celebramos neste Tempo. Todos os atos de Jesus são de valor eterno e podemos viver cada ato de Jesus no hoje de nossa história, por isso que celebramos o Tempo Litúrgico em nossa Igreja que deseja contemplar todos os mistérios de Jesus dentro de um ano de celebrações e atividades. Por isso que temos que nos dedicar neste tempo e intensificar nossos momentos de: oração, esmola e jejuns. Estes são os três aspectos que devemos exercitar conforme o evangelho de São Mateus (Mt 6, 1-18) – Oração Pessoal. Esmola e Penitência. Façamos, nesta quaresma nossos propósitos. Coloque-se em oração e faça alguns propósitos, faça uma lista contemplando penitências nas três áreas que Jesus nos aponta. Certamente terá grandes motivos para celebrar a Páscoa do Senhor.

Olhando para a primeira leitura vemos Deus desanimado com sua criação, mas nem tudo estava perdido. A estória do Dilúvio é uma forma de mostrar como Deus ama os homens e quer sua salvação e seu retorno ao seu criador. E São Pedro mostrando o que representa o dilúvio em analogia ao Batismo do Senhor, Batismo que nos configura a Cristo e nos dá a condição de vivermos esta vida nova conquistada por Cristo que nos justifica e nos livra da morte eterna. Mas nesta leitura vemos também São Pedro nos dando um ensinamento sobre o Purgatório –“No Espírito, ele foi também pregar aos espíritos na prisão” – Somente Jesus é o Caminho a Verdade e a Vida, então todos os que morreram antes de Jesus estavam presos, acorrentados por Satanás e Jesus depois de sua ressurreição foi até aos aprisionados e libertou aqueles que eram merecedores de salvação. Mas também São Pedro nos mostra que entre os Anjos existe uma hierarquia. Estes ensinamentos são de fundamental valor em nossa doutrina.

“Sede meus imitadores, como também eu o sou de Cristo"

Estamos próximo à quaresma e neste fim de semana temos a oportunidade de nos prepararmos em quatro dias de festa para nos colocarmos em quarenta dias de penitência, reflexão, silêncio em comunhão com Cristo em suas dores – Paixão e morte – seu sacrifício que nos trouxe a salvação. Certamente que estes dias de festa foi, durante os séculos, tomando outra dimensão e fugindo do propósito original que é uma festa em preparação aos quarenta dias de penitência. Mas para muitos Católicos estes dias é de retiro espiritual buscando maior intimidade com Deus, o que é muito saudável.

Mas, vamos nos ater em nossa liturgia. Como vemos na carta aos Levíticos, a questão da lepra, onde Deus dá orientação sobre como agir com uma pessoa contaminada. Estamos diante da Lei do Puro e Impuro. A princípio é normas dadas por Deus que em sua maioria está destinada a questão de higiene. “Mediante as leis sanitárias e dietéticas, e os regulamentos sobre a Teologia Moral e sexual, proveram-se lhes proteção contra doenças”. (wikipedia). Certamente que diante dessas leis muitas outras foram criadas por conta do próprio povo o que gerou um grande poder dos sacerdotes,colocando um fardo pesado (Mt 11, 28) e leis impossíveis de serem seguidas ao ponto do Apóstolo Paulo dizer:“Não faço o bem que quereria, mas o mal que não quero”. (Rm 7, 19). Não é muito diferente de nossos temos, pois muitas vezes usamos, mesmo que inconsciente: “faça o que eu mando e guarde o que você sabe”, talvez não usamos como uma lei, mas com a força do poder em querer ser maior que os outros. 

Top5

1Tony Allysson
Purifica-me
2Canal da Graça
Anjo Guardião
3Rosa de Saron 
Cartas ao Remetente 
4Ministério Vida e Comunhão
Teu Avivamento
5Ministério Adoração e Vida
Herói

Tenha você também a sua rádio